Carta de Criciúma

26/09/2019

Carta da Associação sobre as mudanças nas políticas públicas e nas instituições democráticas do país.

 

CARTA DE CRICIÚMA

 

Nós, pesquisadores de história econômica presentes na Assembleia Geral da Associação Brasileira de Pesquisadores em História Econômica (ABPHE), realizada no XIII Congresso Brasileiro de História Econômica e 14ª Conferência Internacional de História de Empresas, eventos realizados em Criciúma (SC) entre os dias 24 e 26 de setembro de 2019, externamos nossa preocupação em relação às mudanças que vêm ocorrendo com as políticas públicas e as instituições democráticas, mudanças essas conduzidas pelas forças políticas conservadoras e ultraliberais presentes na estrutura do governo federal. Com o intuito de promover o desenvolvimento socioeconômico e a construção de um Estado mais soberano, inclusivo e plural, defendemos a seguinte pauta:

  1. Recuperação e aumento de recursos voltados ao financiamento da pesquisa científica em todas as áreas de conhecimento;
  2. Valorização da docência, da pesquisa e da extensão, em especial nas áreas de ciências humanas e sociais aplicadas;
  3. Livre divulgação de dados científicos, metodologicamente comprovados por conceituadas instituições brasileiras, sobre problemas da sociedade e da economia do país;
  4. Autonomia acadêmica às universidades, institutos e órgãos de pesquisa na condução de seus trabalhos e na escolha de seus dirigentes;
  5. Liberdade de expressão, de opinião, de associação e de cátedra, conforme preconizado por nossa Constituição;
  6. Ampliação dos gastos com as políticas públicas redistributivas, previdência, assistência e serviços de saúde para todos.

Avaliamos que o desrespeito à ciência, à docência, às liberdades e aos direitos humanos não contribui para a consolidação dos princípios fundantes da nossa Constituição e democracia.

As ofensivas contra as universidades e institutos de educação e pesquisas são tentativas de tirar nosso país do caminho da produção de conhecimento que sirva à construção da democracia social.

Seguiremos firmes na ABPHE e em conjunto com outras associações na defesa da ciência, da docência, da democracia social, das liberdades, das políticas e dos direitos humanos que contribuem para a construção de um futuro melhor.

 

Criciúma, 26 de setembro de 2019

Associação Brasileira de Pesquisadores em História Econômica – ABPHE

 

Arquivo em pdf: Carta de Criciúma 26-09-2019

MAIS NOTÍCIAS



Entre em contato conosco pelo e-mail: abphe1@gmail.com