imigração alemã e mercado de trabalho na cafeicultura paulista – um estudo quantitativo dos contratos de parceria

  • Bruno Gabriel Witzel de Souza
Palavras-chave: Sistema de Parceria e Con-tratos, Imigração Alemã, Mercado de Traba-lho Livre

Resumo

O presente artigo busca lançar uma nova abordagem para o tema das potencialidades do sistema de parceria como forma de relações trabalhistas livres na lavoura cafeeira paulista entre 1840-1870, sobretudo considerando as primeiras fases de contratação da mão-de-obra europeia: no estudo em questão, são abordados contratos de imigrantes alemães alocados à Fazenda Ibicaba, em Limeira. Baseando-se no balanço da colônia para os pioneiros alemães de 1847, são realizados dois estudos quantitativos: (i) um contra-factual para determinar o peso relativo das cláusulas de controle adicionadas na década de 1850; e (ii) modelos econométricos para testar algumas hipóteses subjacentes à literatura, principalmente no que diz respeito à questão da falha estrutural nos contratos de parceria (espiral de endividamento e desincentivos continuados). O último ponto é abordado opondo as perspectivas historiográficas de Warren Dean e Emilia Viotti da Costa, que tratam, respectivamente, de problemas institucionais na aplicação de contratos equilibrados vs falhas estruturais nos próprios contratos.



Seção
Dossiê