Breve Histórico

A ABPHE foi fundada na Cidade de São Paulo em setembro de 1993, ao término do I Congresso Brasileiro de História Econômica e II Conferência Internacional de História de Empresas. O evento conjunto consolidou-se, ao longo do tempo, como um importante espaço de divulgação e debate da produção recente em história econômica e história das empresas.

A Primeira Conferência Internacional de História de Empresas foi realizada em Niterói em 1991, sob a coordenação da Profa. Maria Bárbara Levy. Em 1993, ao se propor a realização do I Congresso Brasileiro de História Econômica, decidiu-se agregar a esse evento a Conferência Internacional. Sua realização se fez principalmente por iniciativa do Prof. Tamás Szmrecsányi, em setembro de 1993 na FEA-USP, juntamente com a 2ª Conferência. Na sessão de encerramento daquele evento foi proposta e aprovada a fundação da ABPHE que teve, como seu primeiro presidente o próprio Prof. Tamás Szmrecsányi. Desde então, os congressos e as conferências realizaram-se regularmente (primeiro, a cada três anos; depois, a cada dois anos).

Em 1996, o II Congresso e a 3ª Conferência foram realizadas na Universidade Federal Fluminense, em Niterói; em 1999, na Universidade Federal do Paraná, em Curitiba; em 2001, novamente na Universidade de São Paulo (na FEA-USP); em 2003, com a colaboração da FACE/Cedeplar-UFMG, os eventos foram realizados em Caxambu/MG (link). Em 2005, sob a coordenação da UFF, o congresso e a conferência tiveram lugar em Conservatória (Hotel Vilarejo), Estado do Rio de Janeiro (link). O VII Congresso Brasileiro de História Econômica e a 8ª Conferência Internacional de História de Empresas (link), de 2007, foram realizadas em Aracaju/Sergipe com a colaboração da Universidade Federal de Sergipe. Em 2009, os eventos foram realizados no Instituto de Economia da UNICAMP, em Campinas (link). Em 2011, os eventos ocorrerão em Curitiba-PR.

A estrutura dos congressos segue a periodização usual da História Econômica do Brasil. Os trabalhos são apresentados em sessões organizadas pelos seguintes módulos: Brasil Colônia; Brasil Império; Brasil: Primeira República; Brasil Contemporâneo. Além disso, reserva-se espaço para comunicações sobre História Econômica Geral, História do Pensamento Econômico e Metodologia da Pesquisa em História Econômica, e História de Empresas.

Dentro de cada módulo, as pesquisas têm eleito alguns temas preferenciais, como podemos notar pelos exemplos abaixo:

Brasil Colônia: escravismo, tráfico africano, mineração, pecuária, ofícios, manufaturas, comércio colonial, mercado interno.

Brasil Império: mercado interno e primeiras indústrias, transição do trabalho escravo para o trabalho livre, demografia histórica, questão fiscal e formação do Estado, a formação da infraestrutura moderna (portos, ferrovias).

Brasil-Primeira República: processo de industrialização, questão da terra, café e política econômica, mundo do trabalho, correntes do pensamento econômico.

Brasil Contemporâneo: Industrialização e desenvolvimentismo, política econômica, nacionalismo, modernização da agricultura, dívida externa, inflação.

História de empresas: a história de empresas como campo de pesquisa, trajetórias de empresas multinacionais na América Latina, inovação tecnológica, empresas de serviços públicos, estudos de casos.

Em suma, há um amplo leque de temas abordados nos eventos, sempre trazendo novas contribuições com base em pesquisas empíricas em fontes primárias ou reflexões originais sobre questões polêmicas em nossa historiografia.

A preocupação em trazer ao público dos eventos o que de mais relevante se faz em História Econômica e História de Empresas também está presente na definição das conferências e mesas-redondas para as quais são convidados pesquisadores nacionais e estrangeiros de reconhecida competência dentro da profissão. Arrolamos a seguir alguns dos conferencistas e participantes de mesas-redondas que estiveram presentes em nossos congressos anteriores: Frédéric Mauro, Roberto Cortés-Conde, Annibal Villela, Eulália Lobo, Emília Viotti da Costa, Fernando Novais, Ricardo Bielschowsky, Albert Broder, Colin Lewis, Eddy Stols, Pat O’Brien, Susana Bandieri, Luis Bértola, José Jobson de Andrade Arruda, Rosemary Thorp, Carlos Marichal, Luis Felipe Alencastro, Mira Wilkins, Robert Brenner, Gail Triner, Vivek Chibber, William Summerhill, Peter Cain, Jonathan Israel, dentre outros. É importante também notar a expressiva participação espontânea de pesquisadores estrangeiros: de Argentina, Uruguai, México, Portugal, Espanha, Estados Unidos, Grã-Bretanha e França vierem muitos pesquisadores de grande expressão em sua áreas específicas de pesquisa. Esse intercâmbio internacional também é de grande interesse para que possamos conhecer o que se tem feito recentemente na pesquisa em história econômica em várias partes do mundo.

Desde 2002, a ABPHE também tem realizado regularmente o Encontro de Pós-Graduação em História Econômica, que reúne mestrando e doutorandos com pesquisas no campo da História Econômica. O primeiro, de 2002, foi realizado na Unesp/Araraquara, seguido pelos de 2004, na UFF/Niterói e de 2006 na Unicamp/Campinas-SP. A partir de 2006, em Campinas, Encontro de Pós-Graduação em História Econômica passou a realizado bienalmente em conjunto com a Conferência Internacional de História Econômica, em que conferencistas internacionais divulgam pesquisas e problemáticas, especialmente apontando linhas para ensino e investigação em pós-graduação.

Assim como o Congresso Brasileiro de História Econômica e a Conferência Internacional de História de Empresas, os Encontros de Pós-Graduação também têm gerado grande interesse no meio acadêmico: o primeiro, realizado em Araraquara (FCL/UNESP) em 2002, contou com pouco mais de 50 trabalhos; em 2004, na UFF (Niterói) já foram apresentados mais de 80 textos; nos dois Encontros que se seguiram – em 2006 na Unicamp (Campinas-SP) e em 2008, na USP (São Paulo-SP) – mais de cem trabalhos foram selecionados para inclusão nos eventos.


Entre em contato conosco pelo e-mail: abphe1@gmail.com